quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

HISTÓRICO

CAMPO GRANDE, antigo Triunfo e posteriormente Augusto Severo, foi fundado em 30 de maio de 1761 pelo sargento-mor JOÃO DO VALE BEZERRAj Pelo Decreto nº 114, de 14 de setembro de 1858, porém, posteriormente esse decreto foi revogado e restaurado pela Lei nº 613, de 30 de março de 1870, com o nome de Triunfo. Foi instalado em 5 de julho de 1859, que teve como primeiro prefeito o senhor Joaquim Felício de Almeida Castro. Com 855,5 km², equivalente a 1,60 % sobre o rio Grande do Norte
Os primeiros Habitante da região foram índios pegas que possuíam aldeias na Serra Cipilhada (atual serra de João Vale), cuja data de terras foi adquirida, por volta de 1761, em hasta pública pelo Sargento-Mor João do Vale Bezerra, a um português chamado Gondim, que havia lançado os primeiros fundamentos de uma fazenda de criação de gado. A capela em honra de Santana e as casas construídas para a descendência de João do Vale, formaram a povoação de CAMPO GRANDE, primeiro nome dado ao município, que posteriormente também chamou-se Triunfo. O nome atual de Augusto Severo originou-se de projeto apresentado pelo deputado Luiz Pereira Tito Jacomé, em homenagem ao seu grande amigo – o norte-riograndense inventor do dirigível Pax, Gentílico: augusto-severense

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA

Distrito criado com a denominação de Campo Grande, pela resolução provincial nº 17, de 31-10-1837, subordinado ao município de Caraúbas. Elevado à categoria de vila com a denominação de Campo Grande, pela lei provincial nº 414, de 04-09-1858. Pela lei provincial nº 601, de 05-03-1868, a vila foi extinta. Elevado novamente à categoria de vila com a denominação de Triunfo, pela lei provincial nº 613, de 30-05-1870, desmembrado de Caraúbas. Instalada em 07-01-1871. Elevado à condição de cidade e sede do município com a denominação de Augusto Severo, Pela lei estadual nº 197, de 28-08-1903. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937. Pelo decreto estadual nº 603, de 31-10-1938, é criado o distrito de Upanema e anexado ao município de Augusto Severo. Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 2 distritos: Augusto Severo e Upanema. Pela lei estadual nº 874, de 16-09-1953, desmembra do município de Augusto Severo o distrito de Upanema. Elevado à categoria de município. Pela lei estadual nº 57, de 21-12-1953, é criado o distrito de Paraú e anexado ao município de Augusto Severo. Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 2 distritos: Augusto Severo e Paraú. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960. Pela lei estadual nº 2781, de 10-05-1962, desmembra do município de Augusto Severo o distrito de Paraú. Elevado à categoria de município. Pela lei estadual nº 2977, de 08-11-1963, é criado o distrito de Triunfo e anexado ao município de Augusto Severo. Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 2 distritos: Augusto Severo e Triunfo. Pela lei estadual nº 6303, de 26-06-1992, desmembra do município de Augusto Severo o distrito de Triunfo. Elevado à categoria de município com a denominação de Triunfo Potiguar. Em divisão territorial datada de 15-VII-1997, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007. Alteração toponímica municipal Triunfo para Augusto Severo alterado, pela lei estadual nº 197, 28-08-1903.
No dia 6 de dezembro de 1991, através da Lei nº 155, o município de Augusto Severo voltou ao seu antigo nome Campo Grande.
FONTE - SITE DA PREFEITURA DE CAMPO GRANDE

MAIS

EX-PREFEITOS DE CAMPO GRANDE RN

1 – Joaquim Felício de Almeida Castro – 05/07/1859 – 1863

2 – José Alves Bezerra – 1864

3 - Manoel Aleixo de Brito Dantas – 1871

4 – José Ferreira de Melo – 1880

5 – José Mamede de Castro Lima – 1884

6 – Manoel Fernandes Pimenta = 1886

7 – Francisco Pinheiro de Almeida Castro – 1890

8 – José Ferreira de Melo -1890-1891

9 – Francisco da Costa Lima -1891-1892

10 – Raymundo Gurgel de 0liveira -,1893-1895

11 – Luiz Pereira Tito Jácome –l896-1898

12 – Luiz Pereira Tito Jácome – 1899-1901

13 – Luis Pereira Tito Jácome – 1902 – 1904

14 –Joaquim Apolinar de Medeiros – 1911-1913

15 – Luiz Segundo Jácome – 1914

16 – Bevenuto Jácome – 1915 – 1916

17 – Pompeu Jácome – 1917 – 1919

20 – Antonio Pereira de Mello Cascudo – 1920=1922

21 – Joaquim Martins Véras – 1923 – 1925

22 – Pompeu Jácome – 1926 – 1927

23 – Cel Pompeu Jácome, primeiro prefeito constitucional, eleito em 2/9/1928

Coronel Pompeu Jácome, Natural de Campo Grande - RN, na residência dos seus pais, Praça João do Vale data em que é comemorada a emancipação política do município em sua homenagem. Foi o primeiro prefeito constitucional de Campo Grande, eleito pelo voto popular, em 02 de Setembro de 1928, tomando posse em 1º de Janeiro do ano seguinte, cujo mandato foi interrompido em outubro de 1930, devido à revolução de 1930, porém antes, em 1916. Já havia sido eleito presidente da Intendência Municipal (atual cargo de prefeito), governando sua terra natal no período de 1º de janeiro de 1917 a 1º de janeiro de 1919. Nascido a 05 de Abril de 1866, filho do coronel Luís Florêncio Jácome (1834 – 1924) e de Jesuína Teodolina Porciúncula. Foi prefeito em cinco períodos, porém, não sendo eleito em todas as suas administrações, e sim, eleito três vezes e nomeado duas vezes. A revista Veja em 1966 por ocasião do seu centenário publicou em suas páginas que o Brasil tinha o prefeito mais velho do mundo, com 96 anos. Havia sido eleito em 05/01/1958, juntamente com seu companheiro de chapa, seu primo - Luiz de França Tito Jácome (5/7/1914 – 18/12/1985), com uma maioria de 123 votos. Ele foi o primeiro criador de gado zebu do Rio Grande do Norte, importando as primeiras cabeças da Índia. Também foi um dos maiores produtores de Algodão Mocó (fibra longa) do Estado, beneficiando, transformando em pluma em usina a vapor na sua própria fazenda Cachoeira e Serra do João do Vale. Seu irmão Epaminondas Tito Jácome (20/04/1867 -29/03/1929), foi deputado provincial, médico, partidário de Plácido de Castro na nacionalização do Acre. Foi o primeiro governador daquela federação, de 15/10/1920 a 1922. Outro irmão seu de nome Luiz Florêncio Jácome (03/09/1874 – 1944), também exerceu o cargo de presidente da Intendência Municipal de Campo Grande. Coronel Pompeu Jácome faleceu no dia 20 de novembro de 1966, com mais de 100 anos de idade.

INTERVENTORES:

01 –

Eleito 28 de março de 1948

Posse em 18/04/1948

02 – Armênio de da Costa Brito

Eleito em 1952

Posse em 31/01/1953

03 – Cel Jácome Pompeu

Eleito em 1958

Posse em 31/01/1959

VICE – Luiz de Freitas Tico Jácome

04 –

Eleito em 1962

Posse em 31/01/1963

05 –

Eleito em 15/11/1968

Posse em 31/01/1969

06 – Cleide P. de Melo

Eleito em 15/11/1972

Posse em 31/01/1973

07 – Francisco Fernandes Pimenta

Eleito em 15/11/1976

Posse em 31/01/1977

VICE – Leonor Medeiros

08 – Miguel Brito de Melo

Eleito em 15/11/1982

Posse em 31/01/1983

VICE – Rita Henrique Gondim

09 – RITA HENRIQUE GONDIN

09 – Francisco Fernandes Pimenta

Eleito em 15/11/1988

Posse em 01/01/1989

10 – Manoel Brito de Melo

Eleito em 03/10/1992

Posse em 01/01/1993

11 – ANTONIO FRANCISCO NOBRÉGA

Eleito em 03/10/1996

Posse em 01/01/1997

12 – JOSÉ ERIBERTO DE ALMEIDA

Eleito em 01/10/2000

Posse em 01/01/2001

13 – JOSÉ ERIBERTO DE ALMEIDA

Reeleito em 03/10/2004

Posse em 01/01/2005

Natural de Campo Grande-RN, nascido a 24 de fevereiro de 1957, filho de Domicio de Almeida e Maria Diva Jácome, casado com Josefa Gonçalves de Almeida e pai de três filhos. Empresário, agropecuarista, ingressou na política como membro fundador do Diretório Municipal do PM em Campo Grande, chegando a exercer por vários mandatos o cargo de presidente do partido na cidade.

ATUAL ADMINISTRAÇÃO

PREFEITO
ELEITO EM 05/10/2008
POSSE EM 01/01/2009


PREFEITO

FRANCISCO DAS CHAGAS EUFRÁSIO VIEIRA, conhecido popularmente por BIBI DE NENGA, natural de Campo Grande. Nascido a 24 de julho de 1858, empresário, com 3.365 , equivalente a 50,24 %
VICE – PREFEITO
FRANCISCO CARAMURU DE OLIVEIRA MONTE E AZEVEDO,natural de Caraúbas, engenheiro agrônomo, nascido a 19 de outubro de 1971
CANDIDATOS DERROTADOS;
TASSIO JOSÉ GURGEL VERAS, natural de Caicó, nascido a 7 de fevereiro de 1966, estudante 3.000, equivalente a 44,95%
VICE-PREFEITO
ANTONIO FERNANDES PIMENTA, conhecido por ZUADA PIMENTA, natural de Campo Grande-RN, nascido a 30 de janeiro de 1954.
PREFEITO:
JEAN CARLOS VIEIRA, natural de Campo Grande, nascido a 8 de março de 1971333 3º 4,97
Vice –Raimundo Manuel pimenta.

JUSTIÇA

COMARCA

POLICIAMETO

EX-PATRONO DA - AUGUSTO SEVERO


AUGUSTO SEVERO DE ALBUQUERQUE MARANHÃO , natural de Macaíba-RN, nascido em 11 de janeiro de 1864, filho de Amaro BARRETO DE Albuquerque Maranhão e de dona Feliciana (Xana) Maria Pedroza de Albuquerque de Albuquerque Maranhão e irmão de quatro ilustres potiguares: Amaro Barreto de Albuquerque Maranhão Filho 901/09/1855 – 26/06/1922), Pedro Velho de Albuquerque Maranhão (27/11/1856 – 05/12/1907, Fabrício Gomes de Albuquerque Maranhão (13/02/1852 – 19/04/1924) e Alberto Maranhão de Alquerque Maranhão (12/10/1872 – 01/02/1944). PEDRO VELHO e PEDRO VELHO, que por mais de uma vez dirigiram os destinos do Estado do Rio Grande do Norte, como seus governadores; que é considerado como o "Mártir da Tecnologia Aeronáutica" e seu tenaz esforço em conquistar os espaços, faz com que - merecidamente - seja visto como um dos pioneiros brasileiros dessa sublime aspiração, ao lado de nomes famosos como o paulista Padre Bartolomeu Lourenço de Gusmão, o paraense Júlio César Ribeiro de Souza e o mineiro Alberto Santos Dumont, este cognominado, com justiça, "o Pai da Aviação". Jornalista, deputado federal, abolicionista e republicano histórico.

Augusto Severo, foi o primeiro brasileiro a pagar, com a sua
vida generosa, a satisfação do ideal que abraçara. Sua vida
e seus feitos ficarão sempre na história aviatória do Brasil.
A intrepidez, a coragem e o desprendimento são virtudes inseparáveis à figura de Severo, ele foi tragado pela sua própria invenção - o PAX - a qual, todavia, sagrou-o para a imortalidade, para o reconhecimento dos pósteres e exemplo para as novas gerações de aviadores brasileiros.

Como escreveu Olavo Bilac, em 31 de maio de 1902, "para Augusto Severo, o desastre foi uma glorificação".

Augusto Severo era filho de Amaro Barreto de Albuquerque Maranhão e dona Feliciana ( Xana ) Maria da Silva Pedroza de Albuquerque Maranhão, irmão de Pedro Velho de Albuquerque Maranhão e de Alberto Frederico de Albuquerque Maranhão, Severo, professor de matemática, diretor do velho Atheneu Norte Rio-Grandense (Fundado em 2 de dezembro de 1834), abolicionista, líder político, orador, deputado federal, inventor da dirigibilidade dos balões semi-dirigidos ( navio de alto-mar, como ele chamava), criador do "PAX" que cortou os céus de Paris, lírico e apaixonado.

Depois que Santos Dumont recebeu o prêmio Deustsh de la Meurthe, Augusto Severo apresentou um projeto (aprovado) na Câmara Federal concedendo uma ajuda de cem contos de réis para que fosse possível ao mesmo levar adiante as suas experiências com o mais pesado de que o ar.

Severo que, viúvo, aos trinta anos, conheceu e amou profundamente a bela italiana Natália, dando-lhe um filho Augusto Natal Severo, em homenagem à amada terra.

Severo construiu o "Bartolomeu de Gusmão", que media 60 metros, mas não teve êxito pois houve um acidente que partiu a "nacelle" e danificou a estrutura rígida.

Aprofundou-se nos estudos e projetou o motor `reação. Planejou também a hélice dentro de um grande tubo, permitindo a um "navio" aéreo inverter sua marcha e deslocar-se à frente como a ré.

Em 1902, reuniu todos os seus meios financeiros disponíveis, incluindo ajuda de amigos e parentes, viajou a Paris para construir o balão "PAX" dimensões menores que o anterior, medindo 30 metros e com tecnologia mais avançada. O nome usado no balão simbolizava a sua crença no instrumento, pois achava que poderia evitar guerras entre nações.

No dia 12 de maio de 1902, fez manobras durante 10 minutos com o seu balão, realizou círculos fechados apresentando figuras em forma de oito, provando a operacionalidade do invento e a sua habilidade em manejá-lo.

O balão pareceu tomar o seu rumo com destino ao ponto prefixado. Subitamente, quando o "PAX" achava-se aproximadamente a 400 metros de altura, o balão apresentou-se envolto em chamas e segundos depois uma violenta explosão se fez ouvir. Terminara o sonho de Augusto Severo.

Na França, no local da queda de Severo existe hoje uma placa de mármore com os seguintes dizeres:

"À la memoire de L`Aéonaute Brésilien AUGUSTO SEVERO et de son mécanicien français GEORGE SACHÊT Chute du dirigible PAX - Av du Maine. Le 12 mai de 1903"

Em Natal, no dia 12 de maio de 1913, por ocasião do 11º aniversário da sua morte, foi inaugurada a Praça Augusto Severo em homenagem ao ilustre potiguar.

No cemitério São João Batista:Na base do túmulo de Severo há um baixo relevo em bronze com o desenho do PAX e uma âncora, colocada como homenagem da Marinha de Guerra ao seu grande defensor na Câmara dos Deputados. Na parte superior do túmulo pode ser visto outro medalhão de bronze, com o retrato do aeronauta.

Há também uma inscrição em latim, de autoria do Senador pelo Rio Grande do Norte Almino Afonso: "Sidera vincere conatus vincit mortem", que significa "Tendo se esforçado para vencer os astros venceu a morte". Faleceu em Paris a 12 de maio de 1902, na explosão do seu dirível ‘Pax”, juntamente com o mecânico Sachet.

MAIS

MAIS

CORONEL FRANCISCO DE OLIVEIRA CASCUDO


FRANCISCO DE OLIVEIRA CASCUDO, natural de Campo Grande-RN, nascido a 27 de novembro de 1863. Pequeno comerciante em sua terra natal foi buscar vida melhor na Capital Potiguar. Em 13 de julho de 1892 prestou compromisso no Batalhão de Segurança do Corpo Policial, atual Polícia Militar, no posto de Alferes, desempenhando comissões difíceis e de comprovada coragem. Na noite do dia 21 de dezembro de 1894 cercou o bando do famoso cangaceiro Antonio Moita Brava, em São Miguel de Pau dos Ferros. Mota Brava pareceu e o Alferes Cascudo foi promovido ao posto de tenente no dia 12 de agosto de 1895. Foi ajudante de ordem do Governador Joaquim Ferreira Chaves em 1898. Em agosto de 1999 dispersou os fanáticos da serra do João do Vale que estavam tornando perigosos pelo fanatismo espontâneo ao redor de dois matutos hábeis. O senador Pedro Velho fizera o seu elogio público em discurso a 11 de fevereiro de 1898. Exonerou-se a 24 de março de 1900. Comerciante, coronel da Guarda Nacional, tornou-se um prestigioso de sua classe, presidindo inúmeras vezes a Junta Comercial e a Associação Comercial que reorganizou e elevou. Deputado nos triênios 1918/1920 e 1921/23, membro da Intendência Municipal de Natal (1922), participou ativamente da vida social, econômica e política do Rio Grande do Norte, com influência eleitoral em vários municípios potiguares. Fundou e manteve de 119 a 1927, o jornal “A Imprensa”, de profunda impressão cultural e política. Era profundamente generoso, deixando mais de 1200 afilhados. O prefeito de Natal, por ato nº 280, de 13 de janeiro de 1948, determinou a antiga Rua Rui Barbosa passasse a chamar-se “Rua Coronel Cascudo”, situada no bairro Cidade Alta, em Natal.

Era pai do maior folclorista, historiador, crítico literário, biógrafo, jornalista, antropólogo, poeta, musicólogo, orador, etnógrafo, professor, humanista, poliglota e sábio, o grande Luiz da Câmara Cascudo, natural de Natal, nascido a 30 de dezembro de 1892 e faleceu em sua terra natal em 30 de julho de 1986.

Francisco Cascudo faleceu em Natal no dia 19 de maio de 1935

ROMUALDO LOPES GALVÃO


ROMUALDO LOPES GALVÃO, natural de Campo Grande-RN, nascido a 7 de fevereiro de 1853 e faleceu em Natal no dia 1º de agosto de 1927. Foi comerciante em Mossoró e depois em Natal. Foi prefeito em Mossoró e Natal. Em Mossoró foi eleito em 11 de setembro de 1891 e tomou posse a 5 de outubro de 1892 e governou a minha querida e amada terra de Santa Luzia até 31 de dezembro de 1895,
Abolicionista intransigente, vice-presidente da Libertadora Mossoroense e membro de destaque do quadro de integrantes da Loja “24 de Junho”. Depois de vários anos em Mossoró, Romualdo transferiu-se para Natal, onde continuou a exercer as suas atividades comerciais, como sócio que era da antiga Farmácia Monteiro, a qual foi transferida para a Capital do Estado. Foi o segundo presidente da Associação Comercial do Rio Grande do Norte, fundada a 2 de outubro de 1892, no período de 1913 a 1914, tendo recebido a presidência do Coronel Fabrício Gomes Pedrosa e passou para Avelino Alves Freire, Romualdo foi eleito presidente da Associação Comercial no dia 12 de janeiro de 1913.

BRITO GUERRA

FRANCISCO BRITO GUERRA
Natural de Campo Grande-RN, nascido em 18 de abril de 1777. Padre, professor de latim, vigário de Caicó, deputado provincial, senador do império, comendador da Ordem de Cristo. Foi um dos fundadores de “O NATALENSE”, fundado em 2 de setembro de 1832, primeiro jornal da Província do Rio Grande do Norte. Foi o primeiro presidente da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Norte, no período de 2 de fevereiro de 1835 a 20 de março de 1836. Patrono da cadeira 31 da Academia Norte-rio-grande de Letras. Faleceu no Rio de Jasneiro no dia 26 de fevereiro de 1845

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

CORONEL POMPEU JACOME - PREFEITO MAIS VELHO DO BRASIL

Coronel Pompeu Jácome, natural de Campo Grande - RN, na residência dos seus pais, Praça João do Vale data em que é comemorada a emancipação política do município em sua homenagem. Foi o primeiro prefeito constitucional de Campo Grande, eleito pelo voto popular, em 02 de Setembro de 1928, tomando posse em 1º de Janeiro do ano seguinte, cujo mandato foi interrompido em outubro de 1930, devido à revolução de 1930, porém antes, em 1916. Já havia sido eleito presidente da Intendência Municipal (atual cargo de prefeito), governando sua terra natal no período de 1º de janeiro de 1917 a 1º de janeiro de 1919. Nascido a 05 de Abril de 1866, filho do coronel Luís Florêncio Jácome (1834 – 1924) e de Jesuína Teodolina Porciúncula. Foi prefeito em cinco períodos, porém, não sendo eleito em todas as suas administrações, e sim, eleito três vezes e nomeado duas vezes. A revista Veja em 1966 por ocasião do seu centenário publicou em suas páginas que o Brasil tinha o prefeito mais velho do mundo, com 96 anos. Havia sido eleito em 05/01/1958, juntamente com seu companheiro de chapa, seu primo - Luiz de França Tito Jácome (5/7/1914 – 18/12/1985), com uma maioria de 123 votos. Ele foi o primeiro criador de gado zebu do Rio Grande do Norte, importando as primeiras cabeças da Índia. Também foi um dos maiores produtores de Algodão Mocó (fibra longa) do Estado, beneficiando, transformando em pluma em usina a vapor na sua própria fazenda Cachoeira e Serra do João do Vale. Seu irmão Epaminondas Tito Jácome (20/04/1867 -29/03/1929), foi deputado provincial, médico, partidário de Plácido de Castro na nacionalização do Acre. Foi o primeiro governador daquela federação, de 15/10/1920 a 1922. Outro irmão seu de nome Luiz Florêncio Jácome (03/09/1874 – 1944), também exerceu o cargo de presidente da Intendência Municipal de Campo Grande. Coronel Pompeu Jácome faleceu no dia 20 de novembro de 1966, com mais de 100